Guia completo: Home Care e as tratativas do Convênio

Tudo o que você precisa saber sobre a relação entre o Home Care e convênios está aqui!

O Home Care é uma categoria de assistência médica que oferece diversos programas relacionados ao tratamento do paciente. Ele tem o objetivo de minimizar os sintomas debilitantes de patologias crônicas e doenças incapacitantes – como, por exemplo, AVC – aumentando a independência do individuo.

Porém como funciona a relação entre o Home Care e um convênio médico? Viemos responder essa questão! Continue a leitura para conferir!

QUANDO O CONVÊNIO COBRE O HOME CARE?

Em contextos onde os pacientes apresentam um grau altíssimo de dependência para funções básicas, as operadoras e seguradoras de saúde geralmente aplicam o home care. Entretanto, não é sempre que eles arcam com os custos.

Isso acontece porque geralmente, os contratos excluem a cobertura de atendimento domiciliar. E por conta disso, sem indicação médica, a cobertura não pode ser exigida pelo paciente.

Entretanto, quando falamos de uma extensão da internação hospitalar, por exemplo, onde há a necessidade de acompanhamento ininterrupto por tempo indeterminado, a cobertura pelo convênio pode ser exigida – estando previsto no contrato ou não.

5 ORIENTAÇÕES A RESPEITO DA OBRIGATORIEDADE DA COBERTURA DE HOME CARE

#5 Todos os tratamentos devem ser prescritos por um médico, justificando a necessidade de cobertura pelo plano.

#4 O direito ao home care atende o Direito à Saúde e Dignidade Humana – previstos pela Constituição. Portanto, não cabe à operadora de seguros opinar na conduta médica, já que ele que deve definir o que será melhor ao paciente.

#3 O não fornecimento de home care vai de encontro à inúmeros princípios e direitos dos consumidores, previstos por lei e normas da ANS. O tribunal de justiça de São Paulo inclusive tem um enunciado no tema:

Súmula 90 do Tribunal de Justiça de São Paulo“Havendo expressa indicação médica para a utilização dos serviços de “home care”, revela-se abusiva a cláusula de exclusão inserida na avença, que não pode prevalecer.”

#2 Caso seu médico recomende Home Care, peça a ele um relatório médico detalhado, justificando a necessidade dos tratamentos e prevendo a periodicidade deles.

#1 Submeta a prescrição para seu plano de saúde. Em caso de recusa, você pode buscar a cobertura do tratamento por meio de uma ação judicial.

A Social Consultoria também oferece o acompanhamento para doentes crônicos e tratamento Home Care – minimizando os custos de sinistralidade médica e promovendo a reintegração do paciente ao seu núcleo familiar. Quer saber mais? Clique aqui e confira todos os serviços oferecidos pela consultoria.

Ted Talks: 3 palestras sobre dependência química que você precisa ver!

Essas palestras sobre dependência química trazem pontos muito importantes sobre o assunto!

Nós já falamos do papel da sua empresa ao lidar com dependência química. Agora, trouxemos algumas palestras que abordam o tema de outros pontos de vista, ajudando a pensar de forma ainda mais humana.

Confira!

#1 TUDO O QUE VOCÊ SABE SOBRE DEPENDÊNCIA QUÍMICA ESTÁ ERRADO

 

Johann Hari é um jornalista que passou 3 anos pesquisando sobre a guerra às drogas. Em sua pesquisa, ele se deparou com o fato de que nossos métodos para lidar com dependência química e vícios são falhos.

Ele então se questionou: “por que tratamos dependentes químicos do jeito que tratamos? Não existe um jeito melhor?”.

Nesta palestra ele fala de como, em sua busca por essa resposta, ele encontrou jeitos surpreendentes – e esperançosos – para lidar com esse problema.

#2 VACINA ANTICOCAÍNA. A SOLUÇÃO ESTÁ DENTRO DE NÓS
Frederico Garcia é professor adjunto do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina, onde lidera o Núcleo de Pesquisa em Drogas, Vulnerabilidade e Comportamentos de Risco a Saúde e coordena o Centro de Referência em Drogas (CRR) da UFMG.

Neste vídeo, ele aborda como as inovações em saúde podem ajudar pessoas com dependência química – de uma forma surpreendente.

#3 RECUPERAÇÃO EM VOZ ALTA
Tara Conner, Miss Estados Unidos 2006, compartilha nesta palestra sua jornada contra o vício e o que ela aprendeu com isso. Ela aponta que dependentes químicos não são pessoas más, que precisam se tornar boas, mas pessoas doentes que precisam ficar boas.

 

Não é nenhum segredo que acreditamos na diferença que uma palestra pode fazer. Elas são uma ótima maneira de trazer novos conhecimentos de forma leve e descontraída. Especialmente para dentro de uma empresa. Tem interesse em palestras personalizadas para sua empresa? Entre em contato com a gente!